Gerações

Geração Fogo (2000-2024)

O que diferencia a Geração Fogo das gerações anteriores é a sua motivação. A motivação da Geração Ar com seu arquétipo jovem estava em pensar diferente e querer mudar o mundo; a motivação da Geração Terra de arquétipo adulto estava em ser bem sucedido e obter os resultados na vida. Para a Geração Fogo, cujo arquétipo é o de ancião, o motivo para a ação é encontrar o significado da vida.

Esta busca por um sentido na vida é o chamado para que mergulhem em uma jornada interior o que, por sua vez, faz deles uma geração mais preocupada em evoluir por dentro do que por fora. Um dia, seus insights provenientes desta busca promoverão uma transformação radical no planeta pois, certamente, em algum momento, colocarão em cheque o estilo de vida voltado para a acumulação de bens materiais sem limites, sem sentido.

Eles não são capitalistas e nem socialistas, não são de esquerda nem de direita, nem explorados, nem exploradores. A Geração Fogo é uma geração de mestres da vida em formação e carregam dentro de si a Luz de um Ancião Sábio. Esta Luz é a chama viva da verdade que transformará o mundo sem nem mesmo precisar lutar por fora. Veja este diálogo entre um professor honesto e um estudante da Geração Fogo:


Estudante: -Porque eu tenho que estudar?
Professor: -Para passar no vestibular e fazer uma faculdade!
Estudante: -Porque eu devo fazer uma faculdade?
Professor: -Para ter uma profissão!
Estudante: -Porque tenho que ter uma profissão?
Professor: -Para ter dinheiro!
Estudante: -Porque preciso de dinheiro?
Professor: -Para ter o que comer, onde viver e poder sustentar sua própria família um dia!
Estudante: -Porque devo ter uma família?
Professor: -Para ser feliz e realizado!
Estudante: -O senhor tem uma profissão, comida, casa e uma família?
Professor: -Sim!
Estudante: -Se morresse hoje se despediria feliz e realizado?
Silêncio.

Ser jovem numa geração que carrega um arquétipo do elemento Fogo, ou seja, de Ancião, não é uma tarefa fácil. Para começar, eles são confundidos com molengas que não tem energia ou motivação para nada. Ao mesmo tempo, sua realização sempre parece estar muito distante, lá longe em algum lugar no futuro (talvez na velhice) depois de pagarem um preço muito alto para adquirir experiência com a jornada. Esta geração de jovens Fogo, ou seja, de jovens velhos, talvez só entenda sua importância e encontre seu lugar no mundo quando forem, de fato, anciões sábios capazes de enxergar algo que vá além dos 5 sentidos e, daí sim, encontrar o verdadeiro Sentido.

Ao mesmo tempo, a Geração Fogo veio para herdar um mundo que colhe os resultados deixados pela Geração Terra e, por isso, sofrem e continuarão a sofrer todo tipo de pressão psicológica e até prescrição de drogas legais para que se enquadrem no mundo do jeito que ele é e não do jeito que vieram para construir. Se a força forte da Terra quiser manter seu domínio precisará encontrar formas modernas de calar a voz interior da Geração Fogo que poderia guiá-los perfeitamente. Seu maior risco é acreditar que, no lugar de empreenderem esta viagem para seu interior, a Geração Fogo deva fugir de si mesma e buscar do lado de fora sua orientação e realização, como se um dia o dinheiro, a fama, o diploma, a alma-gêmea ou qualquer realização externa fosse capaz de salvá-los de uma vida sem significado interior.

É curioso e triste observar o que acontece quando bilhões de jovens que vieram justamente para transformar a forma como vivemos neste planeta acabam sendo submetidos à uma pedagogia engessada, distante, irracional e insensível do passado que busca moldá-los para servirem de instrumento de reprodução de um estilo de sociedade onde sequer encontraram sentido para viver. Nunca houve tanta abundância de conhecimento ao alcance de todos e, ao mesmo tempo, nunca houve uma geração tão profundamente desamparada e carente por uma sabedoria capaz de explicar e dar sentido às coisas, um conhecimento que funcione como semente e possa um dia levá-los da sobrevivência à Arte de Viver.

A Geração Fogo tem esta tarefa descomunal de encontrar o sentido da vida. O sucesso desta empreitada dependerá muito do apoio daqueles poucos que chegaram antes e aproveitaram bem a sua própria jornada, gente cujo poder não depende de reconhecimento, diploma ou dinheiro e possa entregar a quem merece um pouco da sua própria experiência aos moldes de uma pedagogia ancestral, de boca a ouvido, de mestre a discípulo, ou ainda, se preferir, de mestre à mestre, afinal, esta Geração Fogo é quem veio para ensinar de fato.

Mas os nossos maestros da Geração Fogo chegaram em plena Era do Conhecimento onde os Sábios se escondem e os ignorantes reinam. Cabe a eles agora pegarem todos os pedacinhos caóticos de conhecimentos deixados pelos seus antepassados e combiná-los com sua própria experiência de vida. Será preciso um tempo justo para cozinhar bem tudo isso por dentro para, um dia, sem medo, sem ignorância, sem ódio, sem miséria, apenas com a verdade que carregam de uma vida plena de significado e de amor possam, finalmente, entregar para o mundo um pouco da sua própria Luz que tanto precisamos.


capítulo anterior
Geração Terra (1975-1999)
próximo capítulo
Geração Água (2025-2050)

Obrigado, {{contato.nome}}!
Seu comentário foi enviado.


Conte-nos o que achou deste capítulo...



contato@eliti.com.br
(48) 9 9982-6011
Florianópolis e Blumenau

desenvolvido por